Blog do site

Imagem de Instituto Avisa Lá
por Instituto Avisa Lá - quinta, 2 abr 2020, 20:14
Todo o mundo


Vocês já pensaram que, desde muito pequenas, as crianças são capazes de estabelecer relações, de fazer perguntas sobre o que as instiga. São capazes de imaginar e construir narrativas?

Certamente, neste vídeo, os adultos já leram bastante para elas e, assim, as crianças puderam aprender sobre para que serve a leitura, sobre as personagens,  sobre o enredo.  Elas interagem e falam sobre aquilo que conhecem... e quantas coisas conhecem! A História da Chapeuzinho Vermelho, o lobo, o caçador e o pirata, os perigos, as estratégias das personagens, entre outros.  

Reparem na capacidade de se surpreender, de “viver” a história, de se emocionar e de expressar suas emoções. 

Se nos deixarmos levar pelas narrativas junto com as crianças, poderemos aprender muito com elas, ao descortinarmos novos mundos, novas possibilidades e novos saberes. 

Que tal ler com as crianças e também deixá-las narrar? 

Tags:
 
Todo o mundo


Quem já viu cenas como esta em casa, observando seus filhos ou na creche? Sempre nos surpreendemos com aquilo que a criança faz, mas nem sempre olhamos de forma a compreender o que podemos aprender com isso.

As crianças desta pequena cena nos mostram que já têm uma trajetória de vida e muitos conhecimentos. Mostram que aprenderam muito sobre a vida social e os comportamentos dos adultos. Estão atentas às formas de comunicação e interação de sua cultura. Elas nos mostram também que aprenderam observando os adultos e expressam o que aprenderam de um modo próprio, só seu, de acordo com suas possibilidades. Para as crianças, a brincadeira de faz-de-conta ou a imitação é um modo de apreender o mundo que a cerca e de lidar também com suas emoções.  

Se este é um momento tão importante para a criança, que tal oferecer, nos espaços que temos disponíveis e na medida de nossas possibilidades, ambientes ou materiais que favoreçam esse brincar? 

Certamente iremos nos maravilhar com a forma singular de cada criança expressar seus conhecimentos e sentimentos.  E assim, abertos a esse mundo, aprenderemos a cada dia com elas.

 
Todo o mundo


O que aprendemos quando vemos as crianças brincando? 

Observarmos o que falam e o que fazem e, ainda, como fazem, pode ser um exercício muito interessante. 

Podemos perceber neste vídeo que há um tempo no brincar que não é um tempo cronológico, mas de busca; busca pelo equilíbrio das peças, pela beleza da construção. É um tempo de pesquisa, de estar consigo mesma e com o outro, um movimento que envolve todo o seu corpo em um momento prazeroso, um momento de aprender. 

Muitas vezes, oferecemos brinquedos à criança que não a instiga ou dá poucas possibilidades de criar, inventar, se movimentar, interagir. A criança sempre se interessará pelo que oferecermos porque ela é curiosa e atenta, mas nesse vídeo pudemos ver como os materiais simples, aqueles que temos em casa, podem ser grandes aliados do aprendizado das crianças e como podemos aprender com elas outras dimensões do tempo.

 
Imagem de Instituto Avisa Lá
por Instituto Avisa Lá - quinta, 2 abr 2020, 15:39
Todo o mundo


Neste contexto de pandemia temos falado muito sobre a importância da higiene das mãos. Temos visto filmes que mostram como devemos lavar as mãos usando os procedimentos corretos. É importante refletir que este é um conhecimento, cientificamente construído, que as crianças têm direito a ter acesso. Pois sabemos que lavar as mãos com os procedimentos é efetivo para barrar a propagação das doenças transmissíveis, entre elas, o corona vírus. 

Na situação doméstica, embora não haja muitas crianças, há outros desafios. É importante promover o acesso das crianças à pia, coisa que um banquinho pode resolver, ter um dispenser de sabonete líquido que seja fácil de ser manuseado pelas crianças, e em tempos de pandemia, individualizar as toalhas de rosto e colocá-las ao sol para secar. 

Tanto em casa como na escola, o principal desafio é que os adultos saibam como lavar as mãos corretamente e, também, que se lembrem de fazê-lo.  Isso ocorre porque lavar as mãos é um hábito, não pensamos sobre como fazer, é automático, o cérebro não gasta energia para comandar esta ação.  

É importante considerar que é justamente na primeira infância que construímos muitos dos hábitos que carregamos na vida afora.  Neste sentido, que tal aproveitar os tempos de quarentena para ensinar os procedimentos de lavagem das mãos para as crianças?

Ah e segue uma dica: coloque avisos perto das torneiras para que todos na casa se lembrem dos procedimentos.

[ Modificado: quinta, 2 abr 2020, 20:05 ]
 
Imagem de Instituto Avisa Lá
por Instituto Avisa Lá - quinta, 2 abr 2020, 15:26
Todo o mundo


Estamos vivendo uma situação bastante dramática com a pandemia do corona vírus. Devemos considerar que esta é, também uma época em que aprenderemos muito. Que tal aproveitarmos a quarentena para ensinarmos para as crianças alguns procedimentos de proteção à saúde?  

Temos visto que a etiqueta da tosse (tossir protegendo a boca com o antebraço) e lavar as mãos corretamente depois de assoar o nariz são fundamentais para evitar a propagação do corona vírus (e também dos resfriados e outras viroses).  

Estes são hábitos de saúde que se aprende na infância e que se forem consolidados nesta época, irão permanecer ao longo de toda a vida. 

Muito provavelmente as crianças que incorporarem estes hábitos de higiene, ensinarão seus filhos e assim por diante. Esta é a teia dos cuidados de que nos fala Leonardo Boff.   É desta forma que aprendemos algo coletivamente, enquanto humanidade, e refinamos nossas condutas na perspectiva da ética e da civilidade.

[ Modificado: quinta, 2 abr 2020, 15:42 ]